Colbie e Gavin participam de coletiva de imprensa de Safe Haven

02f459d6672911e2952822000a1f9695_7Durante a coletiva de imprensa,realizada no dia 25 no Four Seasons hotel Los Angeles em Beverly Hills,Colbie e Gavin cantaram a música tema do filme “Safe Haven” e também concederam alguns entrevistas,uma delas foi traduzida na integra para vocês.

Colbie Caillat e Gavin Degraw falam sobre colaboração para música de “Safe Haven”

Jonathan Ratliff

Em uma tarde de sexta-feira chuvosa em Beverly Hills, CA,os cantores e compositores Colbie Caillat e Gavin Degraw  entrar na sala do Four Seasons após uma performance intimista realizada no salão de baile do hotel. Foi um dia de divulgação para o filme “Safe Haven” e, depois de uma coletiva de imprensa com as estrelas Julianne Hough e Josh Duhamel (protagonistas do filme),os dois foram até o canto de um pequeno palco e cantaram seu single “We Both Know”, feito especialmente para o filme. A canção faz parte da trilha sonora oficial de Safe Haven – o oitavo livro do escritor Nicholas Sparks a virar filme.

Não é a primeira vez que Caillat e Degraw veem suas músicas aparecer no cinema e na televisão.O single de Degraw “I Don’t Want To Be” foi o tema de abertura de nove anos da série “One Tree Hill”, e músicas de Caillat foram usadas ​​em inúmeros filmes ao longo dos anos. As canções de ambos artistas,geralmente aparecerem em projetos que falam sobre o amor, o tema perfeito para uni-los em “We Both Know”, como foi destacado durante nossa conversa.

“Quando a oportunidade apareceu, foi realmente tipo um sonho combinado”, diz DeGraw, “porque eu acho que canções de amor estão na minha cabine de comando. As canções de amor estão na cabine de comando de Colbie também. E os tipos de telespectadores que uma história como esta atrai,são os tipos de pessoas que gostam do nosso estilo de música também. Assim, o filme em si tem seu próprio público, e que a audiência faz muito sentido para os tipos de público que atraímos, assim como escritores, como cantores, como músicos. ”

Ambos,Caillat e DeGraw,tiveram enorme sucesso como artistas solo, e se reuniram para uma turnê co-liderada no verão de 2012. Foi durante essa colaboração que os dois escreveram o single do filme, um processo que eles me disseram ser tanto assustador quanto gratificante.

“Eu me diverti com isso”, admite Caillat. “Bem, em primeiro lugar, cantando com outra pessoa e cantando com um vocalista incrível,torna tudo realmente muito agradável. Mas também, quando você está escrevendo com outra pessoa, você expor suas idéias para o outro e a música … não seria a mesma se tivesse sido escrita apenas por você. Leva-a para um outro nível. É uma espécie de experiência estressante,é como se você gritasse sua ideia e esperasse que eles gostem. Então, se você não gostar da ideia dele, como você diz educadamente que não gostou?Esse pode ser um processo assustador, mas também torna-o muito divertido. Tivemos um bom tempo juntos.

“Sim,boa parte do processo é apenas sobre como você pode transformar uma ideia não tão boa, sem tornar isso um drama “, acrescenta DeGraw. “Você acabou de fazer uma outra sugestão. Diga: “Sim cara, isso é impressionante,agora veja isso.” E eles ficam como: “sim legal,  mas olha isso.” Então, é isso que você precisa continuar fazendo. É importante ser pessoal,mostrando sua opinião, sem levar para o lado pessoal e magoar o outro. É uma maneira peculiar de tocar em sua psique e revelar coisas, compartilhar coisas com os outros, e imediatamente quebrar esses muros que fazem com que as pessoas normalmente não compartilhem algo, mesmo com bons amigos. É o tipo de coisas que saem de sua boca quando você está escrevendo uma música, você está revelando coisas sobre si mesmo,sem perceber. Você não pode fazer nada a respeito disso. ”

Ser aberto e livre com o seu trabalho,foi algo que veio para DeGraw um pouco mais tarde em sua carreira. Foi durante uma colaboração com o vocalista do OneRepublic,Ryan Tedder,que ele diz que ampliou sua perspectiva sobre a música.

“Eu acho que tudo realmente começou quando eu tentei co-escrever em vez de apenas escrever tudo sozinho”, explica DeGraw. “Escrever com Ryan Tedder … ele demonstrava estar tão confortável de estar em uma sala com outro escritor apenas colocando as ideias para fora. Ele é como, é como um rio que flui.Não existem barragens. Há apenas uma cachoeira. E é só deixar fluir. E eu me lembro que durante a experiência,eu pensei, “Cara, isso é realmente impressionante. Isso é muito legal.” “Eu só abriu o canal. E então, na vez seguinte que estive junto com ele,apenas aconteceu.”E depois daquela experiência,as coisas simplesmente acontecem. É assim que deve ser. Sem edições. Você sabe,a hora de editar isso é mais tarde,em um outro momento. Você apenas deixa fluir, e é assim que eu estava trabalhando com Colbie. Foi muito natural e sem editar,foi muito honesto,contínuo e sem julgamentos. Há confiança envolvida com a criatividade para saber que nem tudo o que diz ou faz vai ser bom. Mas esse não é o ponto. O ponto é que, por vezes, um pedaço de metal é mais forte quando você golpeia-o. E assim,o pára-choque é mais forte, uma vez que é amassado. E isso é apenas a maneira que trabalhamos com composições. Aquela imperfeição leva você a tornar uma coisa muito melhor do que espera.

Entrevista retirada do site: thesevensees.com

Créditos pela foto: Caryn Bailey

Postado por: Thais Alencar

– – – – –

Atualização: Achamos um vídeo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s